Proposta de auxílio emergencial se ajusta à Fiesp, a ‘alma’ do mercado

A proposta de pagamento do auxílio emergencial, revelada hoje por Arthur Lira, se ajusta ao que quer a Fiesp, a alma do mercado brasileiro.

Os empresários propuseram no início de fevereiro que fossem pagas 3 parcelas de R$ 300, totalizando R$ 900.

Lira, por sua vez, disse que serão depositadas parcelas de R$ 250 até junho. Levando em conta que o auxílio seja votado e pago este mês serão 4 parcelas, o que dará R$ 1.000.

35 milhões de pessoas devem ser atendidas pelo auxílio.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *