Pandemia afastou 14,8 milhões do trabalho e quase metade ficou sem remuneração

A pandemia afastou 14,8 milhões de pessoas do trabalho e quase metade delas (48,4% ou 7,1 milhões) ficaram sem remuneração, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) mensal, divulgada pelo IBGE.

O percentual aumenta no Nordeste: 51,8% dos afastados do trabalho estava sem remuneração.

O rendimento dos trabalhadores foi de R$ 1.944 em junho, 16,6% aquém do rendimento habitual: R$ 2.332.

No mês de maio, 51,3% ou 7,1 milhões estavam afastados do trabalho e sem remuneração.

Deixe uma resposta