Nova máfia do lixo, só que no sertão de Alagoas

De novo, Olho d’Água das Flores assiste a nova operação do Ministério Público. O esquema agora é no lixo. Prejuízo de R$ 6 milhões nas licitações e execuções contratuais via Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos (Cigres). O aterro funciona na cidade e atende mais de 17 municípios.

Segundo o MP, houve enriquecimento ilícito do ex-prefeito Carlos André Paes Barretos dos Anjos, o “Nen”, além de fraude de licitação, peculato, lavagem de dinheiro.

Seis mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 17a Vara Criminal da Capital, dois deles em Olho d’Água das Flores, um deles na residência do ex-prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *