Longe vai

Foto: Pixabay

Longe vai
Atravessando charcos e córregos
Pulando touceiras
Saltando espaços vagos

Feito passarinho
Em voo singelo
Quase raso
Em seu bailar belo

Outra lida
Nova sina agora
Porta aberta
Pela tarde afora

Segue o vento
Não trespassa
Não quer o medo
Vida escassa

Pula longe
Mas espreita a dor
Canta, assovia
Tece jornadas com cor

A hora breve chegou
Completa o caminho
Amansa o pulsar
Aconchega no ninho!

Longe vai…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido!