Com R$ 220 milhões investidos na estrutura de escolas, Estado fortalece ensino público de AL

Da Agência Alagoas

Enquanto a pandemia do novo coronavírus apresentou a professores e alunos o desafio da aprendizagem por meio de atividades remotas, as ações estruturantes promovidas pelo Governo de Alagoas já haviam tornado a vida escolar de milhares de jovens mais próxima, digna e integrada a conceitos, processos e práticas educativas. Com R$ 220 milhões investidos ao longo dos últimos cinco anos, o Estado reformou 164 escolas, construiu seis novas e implementou o ensino integral em 62 unidades – neste último caso atendendo a 16.506 estudantes.

E mesmo com o recesso escolar programado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para o próximo mês de setembro, o Governo vai continuar a fazer o dever de casa. A previsão é que mais de R$ 60 milhões em recursos próprios sejam investidos na construção de 12 novas escolas em diversos municípios alagoanos, incluindo quatro que não possuem nenhuma unidade de ensino da rede estadual: Flexeiras, Jequiá da Praia, Campo Grande e Roteiro.

Cacimbinhas, Coité do Nóia, Taquarana, Limoeiro de Anadia, Porto Real do Colégio, Maragogi, Olho D’Água do Casado, Pilar e Rio Largo também serão contempladas. Em duas delas – Flexeiras e Cacimbinhas –, a autorização para construção já foi oficializada e, nesta quinta-feira (20), o governador Renan Filho vai assinar ordem de serviço para a criação do novo espaço educacional em Jequiá da Praia.

Atualmente, além de sete unidades com obras em andamento nos municípios de Junqueiro, Campo Alegre, Senador Rui Palmeira, Delmiro Gouveia, Rio Largo (Jarbas Oiticica), São Sebastião e Palmeira dos Índios, outras quatro escolas indígenas estão em processo de licitação em São Sebastião, Traipu, Inhapi e Pariconha.

Em cada unidade, o modelo padrão conta com 12 salas de aula, auditório, biblioteca, sala de informática, de grêmio e dos professores; além de laboratório, diretoria, coordenação, secretaria, refeitório, cozinha, banheiros, quadra coberta e campo society.

Nota máxima

Ao passar a limpo o próprio currículo, o Governo do Estado pontua com a nota máxima no histórico escolar. Desde o primeiro ano da gestão, em 2015, iniciou-se o processo que vem elevando a qualidade de ensino na rede pública estadual, incluindo a construção de seis novas escolas nas cidades de Arapiraca, Murici, São Miguel dos Campos, Coruripe, Quebrangulo e Marechal Deodoro.

Para a garotada aprimorar atividades esportivas e recreativas ligadas à educação, o Governo entrou em campo para operar a construção de 54 novos ginásios de esporte, incluindo os mais recentes nas cidades de Piranhas, Campestre, Carneiros, Marechal Deodoro e Maceió.

A adoção gradual do modelo de ensino integral se tornou outro marco da gestão. Hoje, a rede estadual possui 62 escolas – de ensino médio e fundamental – que funcionam neste formato. Além disso, a realização de concursos públicos na educação, que permitiram a abertura de 850 vagas para a contratação de professores e técnicos, reafirma o compromisso do Governo do Estado com o aprendizado dos alagoanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *