BLOG

Ônibus: JHC ainda é o maior ausente na crise que ele mesmo gerou

Até quando o prefeito JHC vai estar pessoalmente ausente da crise que ele mesmo gerou, ao baixar, por decreto e sem estudos prévios, o valor da passagem de ônibus?

Os rodoviários estão próximos de decretar greve. Os empresários pressionam por subsídios do poder público.

Sem estes subsídios, o ticket alimentação e o plano de saúde devem ser cortados.

Os rodoviários não se calarão. E milhões de pessoas em Maceió dependem de ônibus.

Na reunião entre Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Estadual, a posição dos técnicos da Prefeitura impressionou.

Eles dizem que vão apresentar em curto espaço de tempo uma solução temporária para garantir o equilíbrio econômico-financeiro das empresas.

O que isso quer dizer? A Prefeitura ainda não sabe de onde virá o dinheiro.

JHC alega que herdou uma dívida superior a 300 milhões de reais.

Ou o prefeito arruma em poucos dias uma fábrica de dinheiro ou ele se envolve diretamente na crise que ele mesmo arrumou.

JHC precisa ter mais ação como gestor que é. E essa posição é urgente.

Jota não tem mais idade para estrear novos efeitos em selfies pelas redes.

Se a greve dos rodoviários for deflagrada em Maceió, o maior responsável por ela é o prefeito. Nenhum filtro no Instagram mudará isso.

E Jota não poderá reclamar: sabia, desde o princípio, que isso aconteceria.

A comissão que ele criou para viabilizar a redução da passagem não era composta nem por integrantes da sociedade civil nem pelos empresários de ônibus.

E todos falaram aquilo que o prefeito queria ouvir.

Houve a redução da passagem, vontade concedida. E agora?

Agora vem a reação.

Ainda dá tempo do prefeito buscar soluções, conversando com todos os lados envolvidos nessa história, indo ouvir quem quer falar.

Se ele quiser, é claro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR