O perfil da besta apocalíptica no Planalto

Ele é o 666 encarnado. Começou agredindo grupos isolados para conseguir projeção nacional reversa, deu certo! Já fazia o jogo do palco evangélico no Rio de Janeiro e pouco a pouco se tornou um holograma dos grandes empresários da fé e adentrou em praticamente todas as igrejas evangélicas do país, apresentando a cabeça de alguém na bandeja do ódio, fazendo as sombras interiores entrarem em ebulição na busca da vingança sem rosto, mas com significados presentes.

Com a cortina rala do cristianismo de fachada, apontou armas para homossexuais e arrastou consigo os homofóbicos; mirou nas pessoas negras e ganhou votos de racistas; se voltou contra mulheres e representou machistas, patriarcalistas e misóginos; quando perseguiu professores atraiu para si os ignorantes; ameaçando ativistas sociais arrebanhou a manada arcaica, colonialista e fanfarrona; elegendo como alvo os imaginários comunistas aos quais pintou de vermelhidão tinhosa Bolsonaro garantiu apoio entre os incautos e analfabetos políticos, mas o seu politicamente incorreto agrupou em torno de sua aparição tosca pedaços de todos os segmentos comuns, indo de pobres que odiavam pobres a ricos que não gostam de ser brasileiro e alimentavam secreto ódio da própria nacionalidade.

Eis a besta apocalíptica que governa o Brasil em 2020, no cume de uma pandemia que espalha letalidade em grau maior quando encontra circunstâncias sociais desfavoráveis à vida.

Bolsonaro se refestela com o discurso de gozo da morte, que o elegeu. Mas agora dissolve sua fixação em Thanatos indistintamente entre grande parcela de seus eleitores idosos ou não.

Sua imagem com o gesto da tosse revolve em nossas revoltas o desejo de que seja alcançado pelo deus que o atrai, livrando nossos dias de sua figura tosca e genocida. mas aqui refletimos: Bolsonaro não é sozinho o problema deste país que ainda aprova suas investidas criminosas e tem quem saia às ruas pedindo o retorno da ditadura militar e  de um criminoso ato institucional.

O problema explodiu para além da besta. E seus filhotes são atiçados pela sanha da morte, da violência que espuma no canto da boca e desdenha as lágrimas enlutadas de mais de duas mil famílias de vítimas do covid-19.

Uma imagem gélida dos intestinos do Brasil se mostrou nesta data, 19 de abril de 2020 na frente do Palácio do Planalto.

O que vai ser amanhã depois desse hoje?

A besta cresce ou cai?

Se crescer, o apocalipse brasileiro será longo e temível.

Se parece vodu ou má sorte, lembre que é somente uma politicazinha manuseando o poder.

4 thoughts on “O perfil da besta apocalíptica no Planalto

  1. Avatar

    O que se esperar de um militar que quase foi expulso da corporação, salvo alguns ajustes no STM para evitar tal acontecimento.?
    O que se esperar de um homofóbico que insiste em dizer que é “macho” ? (Ai deve existir algum desajuste explicado por Freud)
    O que se esperar de um chefe de estado que num momento fala, e logo depois desfala?

  2. Avatar

    Já digo diferente,o que esperar de alguém que lá foi colocado pela Burguesia,e classe dominante e ainda militar !! Peguei um pouco a época do militarismo,a única coisa que aprovei na época é que trabalhador era tratado com respeito pelas autoridades quando na rua !hoje não temos mais esse direito quem pode deitar e rolar até umas horas sai os bandidos mas só restante era uma verdadeira ……..é isso! E pra mim tudo normal !.. já esperado sem sombras de dúvidas fico na torcida para que a democracia prevaleça, mas com algumas mudanças como por exemplo com mais justiça social !! Prevalecendo os direitos iguais para todos é isso que precisamos!! Até mesmo porque viemos aí mundo nus ou seja pelados,e vamos retornar absolutamente sem…..é impressionante como as pessoas não param para pensar nisso,apenas colocam o maldito do dinheiro a frente de tudo e de todos .!o mais impressionante é que se quando moressemos pudessem levar tudo seria muito bom, teria uma justificativa mas …. Que justificativa qual ….!!!????……….

Deixe uma resposta