BLOG

Indiciamento de Calheiros pela PF frustra planos de Bolsonaro: senador continua na CPI

Indiciado pela Polícia Federal, o senador Renan Calheiros ganhou ainda mais força política na relatoria da CPI da Covid, acumulando mais uma derrota para o Palácio do Planalto, que previa, no terceiro mês dos trabalhos desta comissão, enfraquecimento na imagem de Calheiros, da CPI e melhora nas pesquisas pró-Jair Bolsonaro.

Porém, segundo o Datafolha mostrou neste final de semana, Bolsonaro acumula rejeição cada vez maior no eleitorado. E a maioria da população, além de enxergá-lo como incompetente e desonesto, defende o impeachment.

Ontem, o senador Flávio Bolsonaro, vestindo uma camisa preta, exibia uma frase, em letras brancas: “Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros”. Além de revelar, esta semana, que Calheiros tem um bunker em casa, com uma foto de Flávio na parede e, ao redor, um organograma com nomes de pessoas para serem investigadas. Tudo isso, segundo Flávio, para Calheiros descobrir formas de incriminar o filho 01. Bolsonaro filho abriu ação contra Renan no Conselho de Ética. É uma nova tentativa de retirá-lo da CPI da Covid.

Na sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro disse que o senador é aliado do ex-presidente Lula. Daí o senador querer o retorno dele ao poder. Lula lidera as pesquisas presidenciais.

Bolsonaro chamou Renan de “imbecil”, Osmar Aziz de “hipócrita” e Randolfe Rodrigues de “saltitante” e “analfabeto” porque os trabalhos da CPI vêm despertando a atenção do mercado financeiro.

E responsabilizou os três por fazerem aumentar o preço do petróleo e reajustar o valor dos combustíveis. Disse isso sem mostrar dados que comprovem estes números.

Demonstração que Calheiros incomoda bastante. É também uma mensagem para o rebanho bolsonarista, para que os ataques ao senador prossigam nas redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR