BLOG

Sadismo espírita não é regeneração

Quem se detém a analisar o bater das horas no país que fez de um ser amoral de alma vendida aos interesses mais espúrios do dinheiro e do poder, seu presidente, consegue chorar até sem lágrimas neste instante de esperanças reduzidas, mas ainda assim transformadas em resistência na luta política pela sobrevivência.

Nesta hora de gritos desesperados, sufocados e esmagados pela força, assistir palestras ditas espíritas versando sobre a importância da dor para a evolução dos espíritos soa discurso sádico, soa calamitosa difamação do Amor. Me desvencilho da cilada! Não posso responder com outra energia senão esta, a indignação.

Se no momento do desespero você não consegue falar de um Amor que acolhe, melhor silenciar.

A regeneração deste planeta não depende do sacrifício de ninguém. Precisa da renovação da mentalidade colonial que sempre devastou os direitos e as liberdades, para cercar as propriedades e definir quem tinha direito à vida ou morte. Esse pecado político precisa ser desmascarado, encarado com sua falácia moralista, catequisadora, colonizadora de mentes e destruidora de corações.

Não seria necessário adoecer de câncer para pagar débitos passados, mas é urgente reduzir a quantidade de agrotóxicos que está nos matando através do alimento.

Coronavírus não é parte da nossa cura espiritual, é fruto da incúria na condução da vida social, e isto geralmente escapa do alcance da maioria das vítimas de modo direto, embora indiretamente estejamos colhendo resultados de omissões ontológicas e atuais.

É preciso transitar amorosamente no território da política humana executada em forma de sentença e liberar Deus desse sadomasoquismo religioso que corta o Espiritismo através de médiuns mentirosos e sagazes oradores dessa hora de monetização pela web.

Sem amém, sem assim seja. Agora não é mais possível recusar evoluir pelo entendimento político da realidade que tenta nos matar.

A eternidade aguarda nossa coragem!

VEJA TAMBÉM

11 respostas

  1. Comentário e pensamento pontual, preciso e verdadeiro. Essa ideia de sofrimento como expurgo sempre me botava diante dos debates na casa que frequentava até que atingiu se ápice com o apoio da mesma à Bolsonaro. Foi então que me desliguei da mesma.

  2. Esse sadomasoquismo espírita é um evidente resquício de ideias trazidas de outras existências combinadas com uma enorme preguiça de refletir sobre a doutrina. Com isso, terceiriza-se o pensamento e abre-se campo para esses médiuns e oradores equivocados (n’a melhor das hipóteses), que vão corroendo e deturpando cada vez mais o pensamento espírita.

  3. Infelizmente muitos espírita entende a religião mas estão mto longe d compreender o seu significado pois pra tanto precisa ser humilde e muito estudo.

  4. Verdade. “Não é culpa dele, nem dos seus pais ou antepassados”…mas sim de uma gestão malígna, que explora, escravisa, destrói e mata.

  5. Olha, cá entre nós, mas, vejo e sinto da mesma forma. Sou espírita há (+/-) 30 anos e, há muito, muito do postado em casas espíritas. Afastei-me justamente por esta “ideologia” de que tudo “está escrito nas estrelas” e que o mentor da “casa” disse. Alimentar a dor, sem – PELO MENOS – tentar entendê-la? Ah, não, sofrência, não, e de graça, assim … Ah, tô fora, véi! Já diz a gurizada!

  6. É lamentável que essas vozes veementes não se tenham feito ouvir nas últimas décadas, quando eram construídos estádios e não hospitais e quando o dinheiro do pobre povo brasileiro era usado para construções no exterior. Muita coisa não está certa, mas a maioria das vozes que se fazem ouvir hoje não é por amor à Patria e sim o choro de muitos que perderam a mamata. Como sempre, há os que embarcam em modismos como atacar o governo. Será que esses que se queixam agora estavam cegos no passado?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR