BLOG

PT repudia legalização de clubes de tiro perto de escolas e hospitais

O Setorial de Direitos Humanos e Setorial de Segurança Pública do PT de Alagoas repudiou a legalização de clubes de tiro próximos de escolas e hospitais, aprovada ontem pela Câmara de Vereadores da capital.

Teca Nelma e Doutor Valmir foram os únicos votos contrários entre os vereadores.

O projeto foi de autoria dos vereadores Fábio Costa e Galba Novaes Netto. E faz parte do esforço da Câmara em se aproximar do bolsonarismo. O vereador Leonardo Dias foi indicado ontem como vice-governador na chapa encabeçada pelo senador Fernando Collor. Dias é filiado ao PL, do presidente Jair Bolsonaro.

A lei também legaliza estandes de tiro e lojas de materiais bélicos localizados próximos de escolas, orfanatos e hospitais.

“Há pouco tempo, de trágica memória, em 2012, os alagoanos e, por conseguinte, os maceioenses, lembram da explosão de munição acondicionada, no DEIC, da Polícia Civil de Alagoas, próxima ao palácio do governo, no centro de Maceió, com a perda irreparável de uma policial civil, do ferimento de mais 04(quatro) outros policiais e a destruição da sede da DEIC.

É isso que essa lei quer? Colocar em risco a vida de nossas crianças? De nossos doentes? Com balas perdidas, explosão de artefatos, de material bélico? Será isso?”.

Veja nota completa:

NOTA DE REPÚDIO À LEGALIZAÇÃO DE CLUBES DE TIRO PERTO DE
ESCOLAS E HOSPITAIS
Em um município em que há deficiência no atendimento das questões sociais
básicas, que a fome campeia, a educação claudica e o atendimento de saúde pública, por parte do município, é precário, a Câmara de vereadores de Maceió dá um péssimo exemplo ao aprovar a modificação da Lei número 5593/2007, Código de Edificações,
que permite a construção de clube de tiros, estandes de tiro e loja de materiais bélicos, de autoria dos vereadores Galba Novaes e Fábio Costa, e aprovada pela maioria dos vereadores com votos contrários do Vereador Doutor Valmir, do PT e Vereadora Teca Nelma, do PSD, próximos às escolas e hospitais.

Os vereadores autores dos projetos e os que votaram favoráveis à modificação
da lei demonstram, com isso, uma total falta de sintonia com a população maceioense, a quem deveriam servir, prioritariamente.

A quem interessa tal lei? O que há por trás de tamanho açodamento na
aprovação, pela câmara municipal de Maceió, de tão inconsequente lei?
Há pouco tempo, de trágica memória, em 2012, os alagoanos e, por conseguinte,
os maceioenses, lembram da explosão de munição acondicionada, no DEIC, da Polícia Civil de Alagoas, próxima ao palácio do governo, no centro de Maceió, com a perda irreparável de uma policial civil, do ferimento de mais 04(quatro) outros policiais e a destruição da sede da DEIC.

É isso que essa lei quer? Colocar em risco a vida de nossas crianças? De nossos
doentes? Com balas perdidas, explosão de artefatos, de material bélico? Será isso?

Queremos aqui enaltecer as posições do Vereador Doutor Valmir, do PT e da
Vereadora Teca Nelma, do PSD, que votaram contrário à perniciosa lei, e em defesa do povo maceioense, razão principal dos mandatos dos edis da capital alagoana.

Conclamamos, por fim, que a população maceioense se posicione contra lei tão
nefasta aos nossos concidadãos e que o Prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, vete fatídica norma, para o bem dos munícipes da capital alagoana.
Maceió, 04 de agosto de 2022
Setorial de Direitos Humanos e Setorial de Segurança Pública do PT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SOBRE O AUTOR