BLOG

Prefeito expressa racismo e intolerância em seu primeiro dia útil

São Miguel dos Campos merece nosso olhar neste exato instante! É um município alagoano que pontua uma das primeiras ações do novo prefeito como racista!

Parte de sua população se reflete nesta fala: “Inaceitável. Intolerância religiosa, racismo e destruição de patrimônio histórico e cultural da cidade”.

Ao que se deve?

Se deve exatamente à retirada de um monumento que homenageia uma expressão da cultura local, a brincante da dança de roda Taieira do meio da rua para alocar em um espaço fechado da Secretaria de Cultura.

De acordo com as informações o monumento foi colocado em julho de 2020, mas o incômodo de parte da população se deve à sua vinculação com a cultura negra.

Procurando conhecer mais sobre as motivações da gestão para retirar das ruas a bela imagem de mulher negra, o blog encontrou um trabalho de mídia que revela muito sobre o fato. Entre neste link para conhecer também e perceba o quanto o racismo pode ser afrontoso!

Veja aqui as informações sobre a retirada do patrimônio cultural, noticiada por um veículo de mídia que não esconde seu apoio ao ato.

A dança cortejo é comum em Alagoas e Sergipe, mas os 65% de evangélicos do município revelaram intolerância religiosa e racismo.

Alagoas não é para amadores! O Brasil bolsonarista muito menos!

Repúdio a este gesto de racismo e intolerância religiosa!

Nossa cultura negra é também nossa força de sobrevivência, nossa identidade, nossa alegria ancestral expressa nas danças e cantos!

Uma gestão municipal racista e intolerante à diversidade cultural e religiosa é no mínimo uma aberração.

Todas as cidades são do povo, de suas pluri-referências, memórias e diversificação de histórias populares. Disso é feito o Brasil, o Nordeste, Alagoas e São Miguel dos Campos.

14 respostas

  1. Este texto é tendencioso maldoso não existe essa realidade na minha cidade, apenas houve transferência de espaço, saiu da rua e vai para a Casa de Cultura, não houve essa agressão a cultura local.
    Quem publicou deve procurar a verdade

    1. Os primeiros atos de qualquer governante são pra corrigir erros que o gestor considera grave ou inaceitáveis. Nesse sentido, sem dúvidas a presença da estátua em praça pública lhe é incômoda.

      1. Por gentileza, explique quais erros? Porque o eleito se sente incomodado? Ele nasceu, cresceu e vive na Cidade? Qual religião ele professa? Ele sabe qual o significado de Patrimônio Cultural?

    2. Ana Lúcia, criaturas como esta não procuram a verdade pq não suportam nem a verdade nem a realidade. São alucinadas. Vagueiam entre delírios e esterismo . Sem falar na falta de caráter. Vivem mergulhadas no Ódio. São cegas e insanas, além de despeitadas. Mas tirando a questão do adoecimento mental, emocional e espiritual, são tb criminosas visto que vivem Caluniando e difamado pessoas de bem. São dignas de piedade. Contudo devem tb prestar contas com a Justiça dos homens.
      Falam tanto em justiça social mas são a própria desordem. Geram caos e se aproveitam das fragilidades emocionais de minorias para se promoverem. É uma necessidade tirana de serem importantes e defensoras das suas próprias ideações deletérias. Não defendem pessoas e sim suas próprias ideologias.
      Quando defendem criminosos como se fossem vítimas da sociedade, na verdade defendem a mente criminosa que atormenta seus instintos selvagens.. E como na loucura o contra-senso prevalece, em suas falácias acusam como crime vil os intolerantes e preconceituosos, mas não existe mais intolerância nem preconceito do que entre seus pares. Estas criaturas são medonhamente intolerantes e preconceituosas. Elas odeiam com suas vísceras. São espiritos subjugados as forças do mal. Enfim, vou resumir em uma frase.
      As trevas odeiam a Luz.

    3. Na Casa de Cultura fica mais visível que em praça pública? Se é tradicional o folguedo, porque não demonstrá-lo mais assertivamente? A Cultura tem direito de “viver”?

    4. Na Casa de Cultura fica mais visível que em praça pública? Se é tradicional o folguedo, porque não demonstrá-lo mais assertivamente? A Cultura tem direito de “viver”?

  2. Isso é um dia triste para a cultura negra de alagoas.Derrubaram um monumento negro,único inclusive na cidade para a etnia,para substituir para algo q retrate o povo evangélico.Uma cultura não pode desmerecer a outra.
    Precisamos q o movimento negro de Alagoas se una e dennuncie esse ato de intolerência religiosa! Basta! A cultura negra importa!

  3. RACISMO.
    INTOLERANCIA RELIGIOSA.
    PRECONCEITO.
    DESRESPEITO AO FOLCLORE, A CULTURA POPULAR, A HISTÓRIA, AO FOLGUEIDO TAIEIRAS.
    ABSURDOOO
    POPULAÇÃO OMISSA E CONIVENTE COM TAMANHA INTOLERÂNCIA.

  4. Aonde está o respeito a dona Nair, aos seus familiares, o que a cultura miguelense, tem haver com acordo político.As pessoas precisam entender que a espaço para tudo e para todos, e que a cultura é a raiz a história de um povo.Mas não , nesse caso a política, o racismo, a intolerância religiosa falou de forma cruel , que dói na alma daqueles que podiam dizer com orgulho que a baronesa negra da nossa cidade estava viva em nossa memória.Agora vai em Salvador e aprendam, vão no dique do tororó , no Rio vermelho, e vejam a religião de matriz africana estampada e pergunte se alguém (prefeito,vereador,governador ou líder evangélico) se mete a encostar o dedo Ou reclamar de nada. A arte e a cultura andam juntas, e são responsáveis para desciminar histórias de vidas e de um povo.

  5. Total falta de respeito com a cultura popular de Alagoas, acompanhada de racismo e intolerância religiosa. Inadmissível.

  6. Essa escultura e patrimônio público pois ele deveria responder na justiça por ter praticamente danificado o patrimônio que não pertence a ele e sim ao povo que pagar imposto…mas a justiça será que existe pra esses empresário milhonario.

  7. Um racismo expresso é intolerável de uma cidade que professa uma religião racista: evangélicos !!!!!! Os evangélicos são extremamente racistas!!!

  8. Esse é o legado que esse Presidente igualmente racista está deixando. Fez com que as máscaras caissem. Esse povo racista sempre viveu entre nós, o Bozo só lhe deu força para se mostrarem. E não se enganem a racistas em todas as religiões em todos os estados brasileiros. Devemos lutar contra essa falange com todas as nossas forças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR