PM mexeu, com cano de revólver, na guia de Omolu da jovem preta

A estudante de Produção Cultural na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Thaís Vieira, 21 anos, usou uma rede social para relatar que foi impedida de entrar no campus da Instituição na última quinta-feira (18). Por ser véspera de feriado, os policiais baianos disseram que não teria aula e assim o seu acesso foi negado.

As informações são do portal Notícia Preta

A jovem ainda afirma que teve sua mochila revistada, foi ameaçada de ser levada à Delegacia em uma viatura policial e os agentes usaram o cano de uma arma para tocar na sua guia de Omolu, que Thais usa no pescoço. Para a estudante, ser impedida de entrar na Instituição que estuda só foi aconteceu por ser uma mulher preta e candomblecista. “Minha denúncia é de racismo, machismo e intolerância religiosa. Somos alvos da polícia, independentemente de sermos universitários”, completou a estudante.

Mais aqui

Deixe uma resposta