Maranhão: preocupação com retorno às aulas na pandemia

Integrantes do comitê científico do consórcio Nordeste veem com preocupação as discussões, no Maranhão,  para o retorno das aulas.

Esta preocupação consta no oitavo boletim do comitê, divulgado nesta segunda-feira:

“O Comitê Científico também vê com preocupação a possibilidade de que as atividades escolares sejam reiniciadas, mesmo que gradualmente, a partir da segunda quinzena de junho como declarações recentes de gestores públicos locais”.

Pelos dados levantados pelo comitê, há diferentes momentos da pandemia no Estado.

Enquanto na capital, São Luís, colhe-se alguns resultados positivos produzidos pelo lockdown – como redução na taxa de crescimento de casos e queda na demanda de atendimento de UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) – cidades do interior do Estadoa apresentaram nos últimos 14 dias um crescimento exponencial de casos.

 

São estas cidades, Buriticupu, Barra do Corda, Açailândia, Santa Inês, Imperatriz e Chapadinha.

Como é altamente provável que pacientes graves destas cidades deverão ser transferidos para a capital do Estado, assim como a ocupação dos leitos de UTI de São Luís se mantém acima 90%, o C4-NE vê com preocupação a tentativa de iniciar-se o relaxamento social na capital do Estado neste momento, mesmo que de forma gradual.

Deixe uma resposta