Autoridades israelenses conseguiram identificar maior parte dos reféns do Hamas

Ashraf Amra/Anadolu via Getty Images

As autoridades israelenses conseguiram identificar a maioria dos reféns capturados pelo grupo extremista Hamas durante os ataques ocorridos no último sábado (7), incluindo três brasileiros. O número de mortos no conflito entre Israel e o grupo Hamas já chega a 2,2 mil. O governo brasileiro está buscando rotas alternativas para repatriar cerca de 50 brasileiros que estavam na Faixa de Gaza.

De acordo com o embaixador de Israel nas Nações Unidas, Gilad Erdan, aproximadamente 150 pessoas foram feitas reféns durante o ataque terrorista do grupo Hamas. As autoridades israelenses já começaram a notificar as famílias dos cativos. Até segunda-feira passada (9), quatro reféns já haviam sido mortos em decorrência dos ataques aéreos de Israel.

O grupo Hamas havia anunciado que mataria um refém a cada contraofensiva de Israel. Em resposta, Israel tinha ameaçado cortar eletricidade, comida, água e combustível da região.

Uma matéria divulgada pela CNN Internacional há dois dias revelou que, além dos três brasileiros mantidos reféns, também existem norte-americanos, mexicanos, tailandeses e peruanos desaparecidos. Até o momento, não há confirmação oficial sobre se os dois brasileiros cujas mortes foram confirmadas na última terça-feira (10) fizeram parte dos reféns ou se foram mortos durante os ataques.

*Com Agências

ÚLTIMAS

.