Após serem vacinadas, gêmeas investigadas por furarem fila da imunização pedem exoneração

Recém formadas e contratadas para atuar na linha de frente no combate ao coronavírus no Amazonas, as gêmeas médicas Gabrielle e Isabelle Lins pediram exoneração. Elas foram vacinadas há um mês. São filhas do empresário Nilton Lins, dono da Universidade das escolas Nilton Lins.

A informação é do UOL.

Elas são investigadas junto a outros seis médicos suspeitos de furarem a fila da vacinação. Atuavam na UBS Nilton Lins (o nome do pai).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido!