AGU busca, na Justiça, distorcer fatos históricos sobre a ditadura

A Advocacia-Geral da União vem buscando, na justiça, “defender judicialmente a distorção de fatos históricos como a guerrilha do Araguaia”, o que pode abrir caminho “para a criação e defesa de teses de ocasião”, diz a Associação de Advogadas e Advogados Públicos pela Democracia, segundo a Folhapress.

A associação também condena, a militarização da AGU, “o segundo ministério com maior número de militares”, e a função de “ajudante de ordens” que a instituição tem tido “nos processos de desmonte ambiental” promovidos pelo governo federal.

Deixe uma resposta