Um monumento mundial às vítimas da pandemia

O Governo do Uruguai analisa a construção de um monumento mundial às vítimas da pandemia.

“Este espaço público é um local de reflexão. Embora sua construção seja fruto da vivência dessa pandemia, seu propósito é construir uma consciência coletiva que nos lembre que o homem não é o centro do ecossistema em que vive, mas que sempre estaremos subordinados à própria natureza.” Com essa frase o escritório de arquitetura uruguaio Gómez Platero apresenta o projeto do Memorial Mundial à Pandemia, segundo a Gazeta do Povo.

O monumento terá capacidade para 300 pessoas. A estrutura faz com que os visitantes permaneçam distantes uns dos outros, seguindo as regras do distanciamento social.

A construção do projeto depende do fim das negociações com o governo uruguaio e definição de um lugar, de acordo com o arquiteto Martín Gómez Platero, em entrevista ao jornal La Nacion. Ele esteve pessoalmente com o presidente Luis Alberto Lacalle Pou e é provável que a construção aconteça na Rambla de Montevidéu, um dos espaços icônicos da capital uruguaia. Nesse caso, o memorial ficaria instalado na orla do Rio da Prata, diz a Gazeta do Povo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *