Terceiro livro de Olívia de Cássia já saiu da gráfica

Jornalista está atendendo encomendas em casa, por conta da pandemia

 

Jornalista está atendendo encomendas em casa, por conta da pandemia

A jornalista Olívia de Cássia Cerqueira (61), aposentada por incapacidade permanente, por conta da Ataxia, lançou o seu terceiro livro Cheiro de Memórias e está atendendo as encomendas em casa.

Ela observa que não fez lançamento do livro por conta da pandemia do Coronavirus-19, atendendo os protocolos de saúde. Ela conta que a princípio pensou em fazer um lançamento on-line, mas como não domina fazer vídeos e lives, resolveu divulgar via internet e quem se interessar entra em contato com ela.

“Não fiz lançamento de Cheiro de Memórias, por conta da pandemia, assim como de Palavras sem Nexo (livro de poesias lançado ano passado).

Olívia de Cássia conta que a diferença entre os dois primeiros, Mosaicos do Tempo, e o segundo, Palavras sem Nexo e agora, Cheiro de Memnórias, é que o primeiro conta uma história de vida, em capítulos, suas memórias, conflitos existenciais e de gerações com os pais, principalmente a mãe que,segundo ela, “não entendia sua rebeldia”, até a separação.

O segundo, Palavras sem Nexo são versos livres, tem uma temática mais romântica, fala de amores adolescentes, platônicos e utópicos, de instantes vividos e de incertezas perante o mundo, com muitas interrogações e dúvidas.

Cheiro de Memórias, segundo a jornalista, é comemorativo aos dez anos do blog http://oliviadecassia.blogspot.com, completados ano passado. O livro é dedicado a todos aqueles e aquelas que lutam por um mundo melhor e por justiça social.

“Por oportuno, posso dizer que é uma compilação das crônicas e textos publicados nas página de Opinião do jornal Tribuna Independente, aos domingos, de onde me afastei em 2015, por motivos de saúde e em meus blogs nos sites: O Relâmpago, Primeiro Momento e Tribuna Hoje e no meu pessoal, na atual plataforma”, pontua.

Olívia observa que em alguns capítulos de Cheiro de Memórias há uma semelhança com Mosaicos do Tempo, “meu primeiro livro impresso em gráfica, lançado em 3 em agosto de 2018, em Maceió, e em 23 de agosto do mesmo ano, em União dos Palmares”, destaca.

A jornalista analisa perceber que nos seus escritos tem uma verve mais memorialista, “não fossem alguns relatos do cotidiano ou avaliações conjunturais que agora, aposentada por incapacidade permanente, tenho meu blog como espaço para os textos e redes sociais, agora publicados em forma de livro”, explica.

“Eu era uma adolescente muito complexada e comecei a colocar aquelas frustrações nos cadernos, em forma de poesia ou de textos mais ampliados, já naquela época. Sempre gostei de escrever”.

Portadora de Ataxia spinocerebelar, doença neurodegenerativa que acomete a sua família ao longo do tempo, Olívia diz que sempre teve vontade de colocar para fora aqueles sentimentos que lhe afligem o coração, mas que tinha vergonha de mostrar para alguém, até que começou a conversas com outras pessoas que escrevem, tomou coragem e resolveu publicar seus textos depois de aposentada.

Ela acrescenta que com Cheiro de Memórias está ampliando sua inserção como escritora “e espero que apreciem a leitura, finaliza.

Uma resposta

  1. Lendo a reportagem agora e a fala da escritora, reporto-me que as dores se Olívia são as dores do ser humano. Não importa bairro, cidade, estado, nação, raça ,onde estiver seres humanos,lá estará as dores conflitos da existência humana. Sao dores iguais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *