Sindpol repudia suspensão de vacina a profissionais da Segurança Pública

Da assessoria

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) repudia veementemente o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado de Alagoas (MP/AL) que expediram recomendação conjunta ao Governo de Alagoas e à Prefeitura de Maceió pela suspensão da vacinação para os integrantes de segurança pública.

A diretoria do Sindpol ressalta que os policiais, em nenhum momento, pararam com suas funções, os quais estão expostos ao novo coronavírus, eles são vítimas de contágios e mortes pela covid-19 e ameaçam a saúde dos seus familiares por não estarem imunizados.

Para o Sindpol, é fácil para os membros dos ministérios públicos estadual e federal recomendarem a suspensão da vacinação para quem está na linha de frente, como a Segurança Pública, quando eles estão trabalhando dentro das suas casas em home office com toda a segurança e não se expõem ao perigo de se contaminar pelo vírus.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, revela a luta da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), dos sindicatos estaduais dos policiais civis, como o Sindpol-AL, e entidades policiais para conquistarem o reconhecimento da vacinação, e agora a categoria é surpreendida por uma recomendação do MPF e do MP/AL que pode paralisar a vacinação para os policiais civis colocando em risco a vida desses profissionais e de seus familiares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *