Procurador usa falso estudo da USP para comprovar eficácia de kit-Covid

Uma postagem distorcida nas redes sociais foi usada como prova pelo procurador da República Kelston Pinheiro Lages para obrigar o Estado do Piauí e a Prefeitura de Teresina a usarem a hidroxicloroquina e azitromicina nas unidades de saúde como tratamento contra o coronavirus.

A postagem dizia que a USP havia comprovado a eficácia do kit-Covid.

A USP negou. Disse que havia estudos sobre outro medicamento, a colchicina, que pode ajudar no tratamento mas os estudos ainda precisavam ser mais aprofundados.

O kit-Covid é receitado por Jair Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *