O esquema das desembargadoras e o olheiro na SSP

Duas desembargadoras do Tribunal de Justiça da Bahia foram presas nesta segunda-feira, com autorização do STJ.

Elas participavam de esquema de corrupção, segundo a Operação Faroeste.

Servidores do TJ, membros e servidores do Ministério Público da Bahia (MP-BA), servidores da Secretaria de Segurança Pública e advogados são alvos de busca e apreensão.

As investigações também afastaram secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, por 180 dias.

A delegada e chefe de gabinete do secretário, Gabriela Macedo, é acusado de vazar operações policiais sigilosas para os alvos investigados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *