BLOG

No comando de Alagoas, deputados prometem combater a fome… deles mesmos

A Operação Taturana revelou a fome e a sede dos deputados estaduais por prestígio, status e dinheiro. Muito dinheiro num Estado como Alagoas, onde a pobreza e a fome não são apenas fenômenos históricos, mas um projeto de poder e negligência, também mantido pelo legislativo com o auxílio do Judiciário.

Onde podemos imaginar que ladrões roubando R$ 300 milhões poderiam estar livres, disputando e ganhando mandatos sucessivos, falando de um moralismo fubento, do alto de suas canalhices enquanto eles atuam, sem pudor, como insetos devorando o dinheiro do povo, celebrando a desgraça de gerações com um tipo de política chulo e de baixíssimo nível- estilo centrão- que somos obrigados a conviver?

A degradação do tecido social é alimentada pela compra de votos. Nas periferias de Maceió ou nos interiores, nomes e sobrenomes de parlamentares são repetidos como sinais de distinção, elemento de terrorismo e grana fácil, aos borbotões. Isso para quem aceitar encarar as regras do jogo.

As investigações da Polícia Federal mostraram os detalhes de tudo isso. O espírito público dessa gente não chega ao final de página 1.

O governador Renan Filho está prestes a renunciar para entregar o comando de Alagoas para a Assembleia Legislativa. Teremos no Executivo genuínos representantes de organizações criminosas, da pistolagem ao narcotráfico. Haverá R$ 5 bilhões em caixa. Qual a dúvida de que este dinheiro será roubado? Nenhuma, cá entre nós.

O presidente da Assembleia Marcelo Victor fala em buscar soluções no combate à fome. É um discurso bem intencionado. Mas, convenhamos, a realidade é bem diferente. Existem gentes na Casa de Tavares Bastos que associam o poder à esbórnia. Nem o céu é o limite. Aliás Deus é pendurado na entrada e lá dentro a regra é meter a mão, disputar o dinheiro roubado e fazer uma gambiarra de discurso social. A sujeira do Salgadinho perde feio. Ainda somos incapazes, como sociedade, de dar o destino correto a estes dejetos. E o ratos continuam roendo os esgotos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SOBRE O AUTOR