Nise Yamaguchi fala, sem provas, de conspiração internacional contra cloroquina

Nise Yamaguchi veste a roupa do bolsonarismo ao apontar uma conspiração internacional contra o uso da cloroquina. Pano de fundo é o domínio do planeta.

No Brasil, aponta que “dois partidos de esquerda” estão empenhados em enfraquecer o país junto à comunidade internacional. Não diz quem são estes partidos. Mas estes interesses envolvem não usar cloroquina.

Nise é oncologista. Suas teses se ajustam aos pensamentos de Jair Bolsonaro. Sua defesa é o uso da cloroquina contra o coronavírus.

A comunidade médica internacional não crê em resultados neste uso.

Segundo o UOL:

Estudos conduzidos recentemente pela Oxford Univeristy, na Inglaterra, pelo NIH (National Institutes of Health), norte-americano, e pela OMS (Organização Mundial de Saúde) concluíram que a cloroquina não tem efeito benéfico na prevenção da doença, nem no tratamento.

Na quinta-feira (16), a Annals of Internal Medicine, uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo, publicou o resultado de uma pesquisa feita com 423 pacientes adultos da covid-19 para “investigar se a hidroxicloroquina poderia reduzir os sintomas graves provocados pela infecção”. A resposta foi negativa.

Na sexta-feira (17), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) anunciou que vai acompanhar “a orientação dada por todas as sociedades médicas científicas dos países desenvolvidos e pela OMS, de que a hidroxicloroquina deve ser abandonada em qualquer fase do tratamento da covid-19”

Nise não mostra as provas da conspiração internacional que faz com que o mundo não aceite o uso – científico- da cloroquina.

A menos que o bolsonarismo seja- por ele mesmo- o esteio da tese conspiracionista.

Nem o mundo confia que Bolsonaro está com coronavírus.

Além de suas recorrentes mentiras, Bolsonaro espalha as teorias da conspiração.

Difícil buscar credibilidade.

Deixe uma resposta