Na pandemia: Maranhão, Pernambuco e Ceará registram aumento de feminicídios

Em 3 estados do Nordeste, os casos de feminicídio registraram aumento durante a pandemia. No Maranhão (133,33%),  Pernambuco (37,5%) e Ceará (33,33%) entre março e abril deste ano, comparado ao mesmo período do ano passado, as taxas são motivo de preocupação porque, com o isolamento, há dificuldade em se denunciar os agressores.

As informações são da Agência Eco Nordeste.

Porém, existem casos explícitos- e trágicos:  no Ceará, um homem tirou a vida de três mulheres: a esposa e as filhas, de 11 e cinco anos, no fim de abril.

Observando o quadrimestre janeiro-abril, o Piauí teve a maior redução na taxa de feminicídios por 100 mil mulheres entre 2019 e 2020, indo de 1,74, maior taxa entre os estados do Nordeste no quadrimestre de 2019, para 0,29 entre janeiro e abril de 2020. Em 2019, a segunda maior taxa foi de Alagoas, 1,09, que neste ano foi de 0,46. É importante destacar que, em 2020, no Nordeste, o Estado de Sergipe teve a maior taxa no quadrimestre janeiro-abril, 0,67, seguido pelo Maranhão, 0,59. Ao olhar as menores taxas, o Estado do Ceará se destaca nos dois períodos observados no Nordeste. Em 2019 foi de 0,19 e neste ano, 0,13, com uma discreta redução, segundo a Agência.

 

Deixe uma resposta