Médico veterinário dá dicas para os cuidados com os pets durante o São João

Marília Ferreira/Ascom SMS

Os festejos juninos são marcados por momentos de muita alegria entre as pessoas. No entanto, as festas de São João, como também são conhecidas, podem não ser um momento de tanta felicidade assim para os pets. Assim como no Ano Novo, os fogos de artifício e o barulho das bombas podem causar medo em cães e gatos. Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde traz orientações à população sobre os cuidados necessários com a saúde e o bem-estar dos pets durante este período.

Segundo o médico veterinário da equipe Multiprofissional da Atenção Primária de Maceió (eMulti), Lindomar Machado, a audição dos animais possui mais sensibilidade que a dos humanos, por isso tendem a sofrer com o barulho dos fogos.

“A audição dos cães e gatos é muito mais sensível que a dos humanos. A amplitude de sua capacidade auditiva é maior que a dos humanos. Enquanto um ser humano pode ouvir entre 20 a 20,000 Hertz, eles podem ouvir entre 15 e 40,000 Hertz. Além disso, os animais podem ouvir qualquer som a uma distância quatro vezes maior que nós humanos. O instinto de sobrevivência faz os animais reagirem ao som alto como sinal de perigo, como um sinal de uma tempestade ou um desmoronamento na natureza”, explicou.

Lindomar Machado, médico veterinário do eMulti estratégia 8 Maceió. Foto: Ascom SMS
Lindomar Machado, médico veterinário do eMulti estratégia 8 Maceió. Foto: Ascom SMS
Ao ouvir barulho de fogos de artifício, bombas ou inalar a fumaça de fogueiras, os animais podem ter reações de defesa que podem causar prejuízos à saúde destes. Isso é o que ainda afirma Lindomar Machado, ao apresentar sinais que demonstram reação de estresse de defesa e medo nos pets.

“Podemos observar sintomas imediatos como tremores musculares, choro, o rabo entre as pernas, tentam se esconder embaixo dos móveis, ficam ofegantes e até fazem xixi sem querer. Quando o animal passa por isso de forma crônica ou constante, ele pode ter problemas graves de saúde como parada cardíaca e morrer. Além disso, com a reação de medo ao som dos fogos ou trovões, eles fogem correndo desesperadamente e podem ser atropelados, se jogar em portas de vidros ou cercas de arame farpado e se ferirem gravemente”, acrescentou.

“Em relação à fumaça de fogos e fogueiras, os tutores precisam tomar os devidos cuidados com os pets porque podem ter intoxicação respiratória pelos compostos químicos liberados pela queima da madeira e pólvora dos fogos de artifício”, alertou o veterinário.

Abaixo, confira as dicas para amenizar o desconforto dos pets nas festas de São João:

– Não deixe seu animal na rua durante o período junino quando tiver pessoas soltando fogos de artifício, queimando fogueiras e com trovões na natureza;

– Faça um esconderijo bem confortável e coloque os brinquedos que ele gosta com petiscos que ele gosta;

– Mantenha a luz acesa com um som relaxante alto para enganar a audição do pet;

– Retire tudo do ambiente que possa causar acidente em seu animal;

– Coloque uma placa de identificação com seu telefone no pet, pois, se ele fugir, quem o encontrar terá seu contato para lhe avisar;

– Feche janelas e persianas, ou cortinas do tipo corta-luz;

– Não saia com seu animal nas ruas neste período;

– Nem todo cão e gato vai ter fobia ao som dos fogos, mas, instintivamente, todos tendem a reagir a sons muito altos e explosivos.

ÚLTIMAS

.