Governadores de oposição a Bolsonaro vão ao STF por cortes em leitos de UTI

Os governadores do Maranhão, São Paulo e Bahia foram ao STF porque o Governo Jair Bolsonaro suspendeu, gradativamente, o custeio de UTIs para tratamento de doentes de Covid-19.

São Paulo é comandada por João Dória, candidato a presidente na oposição a Bolsonaro; Maranhão, do comunista Flávio Dino; Bahia, do petista Rui Costa.

A ministra Rosa Weber, do Supremo, determinou que a União siga com os repasses sem cortes.

Os números do Conselho Nacional de Secretários da Saúde mostram:

Em dezembro, havia 12.003 leitos de UTIs nestes estados.

Janeiro? 7.017. Fevereiro? 3.187.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *