Dia dos Bandeirantes: heróis ou carrascos?

por Ueldison Azevedo

No dia 14 de novembro, é comemorado o dia dos Bandeirantes e existe uma ideologia errônea de que eles era bons e tratavam os indígenas de maneira benéfica.

Por um lado se olharmos a construção de São Paulo por exemplo, vemos que sim, existia uma reciprocidade mas para aqueles indígenas que de fato concordavam em ceder matérias primas para os portugueses, uma espécie de “contrato de permuta”, porém aqueles índios que não aceitavam, eram escravizados e muitos fugiam das mãos dos portugueses, então os bandeirantes entravam em cena, começava a caça aos índios rebeldes e quando pegos, os bandeirantes não tinha piedade, punia os índios de maneira sórdida, cruel.

Muitas das rodovias que ligam a cidade de São Paulo ao interior e ao litoral, foram os bandeirantes que trilharam esses caminhos, pois era rotas indígenas, daí o nome de Fernão Dias, Anhanguera, Raposo Tavares, não somente rodovias mas também Anhangabaú, localizado no centro de São Paulo.

Importante eles foram para a formação do Estado de São Paulo, antigamente conhecida como província. Na guerra dos emboabas no início do século XVIII, os bandeirantes Manoel Borba Gato e Fernão Dias, encontraram ouro e prata na província de Minas Gerais (daí o nome MINAS), os bandeirantes paulistas reivindicaram suas posses sobre os metais preciosos, mas os nativos de Minas não aceitaram a condição por se tratar dessa descoberta ter sido em seu próprio solo. Conflito estava declarado, São Paulo foi pedir apoio ao governo do Rio de janeiro, mas não teve retorno. Sozinhos os bandeirantes foram derrotados pelos forasteiros de Minas que tinha apoio tanto dos baianos como dos cariocas. Ao final do conflito em 1709, a província mineira delimita a divisa do Estado de São Paulo com Minas gerais, os bandeirantes vão explorar e encontrar mais metais onde? Sorocaba.

Então falar que eles não eram bons para os indígenas escravizados, não significa que não foram importantes para a construção da identidade paulista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *