BLOG

Currículos para JHC: muitos os chamados e mistério sobre os escolhidos

Professor de História, Artes e com experiência em eventos e cultura, Fernando Toledo, 35, se viu desesperado ano passado com a pandemia.

Demitido por causa da pandemia e sem conseguir trabalho- as escolas suspenderam as aulas presenciais- ele foi uma das 20 mil pessoas a enviar currículo ao prefeito João Henrique Caldas, o JHC (PSB), na esperança de buscar emprego na nova gestão.

Pelos números do IBGE, Alagoas tinha a terceira maior taxa de desemprego no país, em novembro do ano passado: 20%.

Toledo estava entre eles.

Em 30 de novembro do ano passado, uma luz parecia surgir naquele momento tão difícil: JHC anunciou que estava recebendo currículos.

Fernando foi rápido. No dia 1 de dezembro, enviou o primeiro currículo.

“Estava desesperado porque sem aulas presenciais foi impossível conseguir vaga como professor”, disse. “Isso fez com que os candidatos criassem uma esperança” contou.

Logo percebeu que o caminho seria bem mais difícil.

Em 12 de dezembro, JHC disse pelas redes sociais que havia recebido mais de 20 mil currículos.

Fernando Toledo insistiu. Em 5 de janeiro, encaminhou novo currículo. Enviou mais uma vez em 11 de janeiro. Nenhum chamado.

Em todas as mensagens, recebia uma resposta automática: o currículo seria submetido a uma análise minuciosa e alguém entraria em contato para prosseguir com a seleção.

Não houve este contato.

Eu publiquei mensagens no Facebook e Twitter marcando o prefeito e compartilhei em grupos de pessoas que buscam emprego, perguntando quando ele começaria a chamar estas pessoas.

Quem me respondeu foi o secretário de Turismo, Ricardinho Santaritta, avisando que estas pessoas estavam sendo chamadas.

Não disse quem ou quantos foram escolhidos.

Fernando Toledo não foi o único caso. Uma mulher me disse que havia encaminhado currículo para trabalhar como serviços gerais.

Nunca foi contactada. Ela não quis me contar a sua história.

Já Fernando Toledo, depois de quase um ano sem trabalhar por causa da pandemia, conseguiu voltar para a sala de aula em uma escola privada. Quintas pela manhã e sexta o dia inteiro.

JHC não fala mais sobre os currículos que estão em análise.

Muitos foram chamados mas quem foram os escolhidos?

Uma resposta

  1. Que pena!
    E o povo que lute!
    Pra ter mais ‘transparência’ eram pra ter publicado um listão com os nomes dos selecionados no Diário Oficial. Ou em alguma página.
    Se já publicaram, peço desculpas pela minha desatenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR