Caso Jonas: MP quer exclusão de militares acusados de sequestrar e torturar pedreiro

Um importante detalhe no caso Jonas Seixas, sequestrado por policiais militares na Grota do Cigano ano passado: a promotora Karla Padilha pede que os 5 PMs acusados de tortura seguida de morte sejam excluídos da corporação.

“É a primeira ação civil, em Alagoas, por atos de improbidade administrativa com esse perfil, tudo sob inspiração nas Recomendações emanadas do Conselho Nacional do Ministério Público, bem como, em atenção às recentes decisões do Superior Tribunal de Justiça, com jurisprudência consolidada no sentido de que a prática de tortura por policiais, além das responsabilizações nas esferas penal e administrativa, também suscita o sancionamento previsto na Lei de Improbidade Administrativa, por ofender patrimônio imaterial da administração pública”, explica a promotora.

Jonas Seixas nunca foi encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *