‘Casca grossa’ na CPI da Covid, Renan Calheiros é indiciado por corrupção pela PF

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Polícia Federal indiciou o senador Renan Calheiros (MDB), sob suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Dizem as investigações que Renan recebeu R$ 1 milhão de Odebrecht, em trica de apoio político para aprovar projeto de interesse da empreiteira, segundo a Folha de São Paulo.

Renan disse que a PF não pode indiciá-lo, apenas o STF.

Esta investigação está aberta desde 2017. Segundo Renan, não encontraram nada e pediram prorrogação.

O senador é relator da CPI da Covid, que atinge o presidente Jair Bolsonaro.

Mais de uma vez, o presidente da República mostrou que manda e desmanda na PF.

E Bolsonaro não esconde que quer a saída de Renan da relatoria da CPI.

Casca grossa, o senador alagoano, ostensivamente atacado nas redes sociais, deve permanecer na comissão.

Uma resposta

  1. Sinto muito, Odilon, admiro muito você como jornalista mas, não concordo com essa sua avaliação sobre o senador. Você sabe, mais do que eu, que se trata de uma retaliação grosseira. Aguarde o desenrolar da “investigação” e a gente conversa. Você acha que tentar enfraquecer o relator da CPI com manobras grosseiras, nesse momento decisivo da CPI, é correto? Lamento esse seu posicionamento…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *