Cartas perdidas para uma travesti, por Harmie Silva

Andando apressada pelas ruas


Cada passo uma prece


Uma respirada, um alívio


Um carro parando, uma sensação de morte


Um beco, nós dois se amando no sexo-objeto


Entra e sai sem nenhum amor


Sociedade julgando


Eu me resignificando e lutando


E eu TRAVESTI tentando (R)existir


Nas dores da travessia entre a vida e a morte


Louvando a Geni…


Cartas perdidas para uma Travesti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *