Apesar da pandemia, mercado segue em alta: sistema fotovoltaico reduz em até 95% a conta de energia!

Conheça a história de quem instalou painéis solares e diminuiu o gasto com energia em 95%, como um restaurante que foi de uma conta de R$3.000,00 para apenas R$200: uma grande ajuda, principalmente, em uma época de restrições como a que o país vive.

A geração e o uso de energia solar têm crescido de forma acelerada no Brasil. É o que mostra recente levantamento feito pela Associação Brasileira de Energia Fotovoltaica (Absolar). Para se ter uma ideia do tamanho desse crescimento, em março de 2021, a capacidade de geração no Brasil chegou a 8 GW, enquanto, em 2017, esse número era de 1.1 GW. Ou seja, uma alta de 800% em quatro anos.

A energia fotovoltaica é gerada com a instalação de uma central que transforma a luz solar em energia elétrica, a partir da captação realizada por painéis solares. Essas “micro” usinas podem ser instaladas em residências (no Brasil, 74% dos sistemas instalados), comércio (16%), zona rural (7%) e industrial (2,5%), substituindo a necessidade de uso da eletricidade “convencional”, aquela que chega pela rede elétrica pública.

Esse mercado movimenta mais de 41 bilhões de reais por ano e emprega cerca de 240 mil trabalhadores. Dentre os estados com mais capacidade instalada, encontram-se Minas Gerais no topo do ranking, com 887 MW de capacidade de geração (18% do total), seguido por São Paulo (12%), Rio Grande do Sul (12%), Mato Grosso (7%) e Paraná (5%).

O crescimento do mercado deve-se, principalmente, à grande economia que o sistema fotovoltaico apresenta para o brasileiro. Segundo Fernanda da Silva Pereira, sócia e diretora da Entec Solar, empresa especializada em sistemas de energia fotovoltaica, este tipo de sistema pode gerar uma economia no médio e longo prazo de até 95% com os gastos em energia elétrica. Outro benefício é o tempo de vida útil do sistema: 30 anos, com pouquíssima necessidade de manutenção.

“Levando em conta o crescimento dos custos de tarifas de energia elétrica no Brasil, ainda mais em um período de crise por conta da pandemia [de Covid-19], a busca por outras soluções para suprir a demanda energética se faz necessária e a energia solar certamente é uma das melhores opções”, diz Fernanda, da Entec. A empresa registrou um aumento de 1.000% nos interessados por soluções em energia solar a partir do segundo semestre de 2020. 

Foi pensando em reduzir custos que a Taquarense Acessórios, loja especializada em equipamentos para caminhões, localizada em Curitiba (PR), resolveu a apostar na tecnologia. Rafael Vieira, diretor da empresa, diz que, em um ano de operação, os gastos com energia caíram justamente 95%, indo de R$ 3.000,00 para apenas R$ 200. “Hoje pagamos basicamente apenas as taxas de iluminação pública”, afirma.

O mesmo pensamento levou Rafael Mengarda, sócio e proprietário da Churrascaria dos Amigos, também da capital paranaense, a buscar o sistema fotovoltaico. Além da economia, o que chamou a atenção do empresário foi a sustentabilidade que a energia solar proporciona, já que é possível para os consumidores desse tipo de energia vender o excedente mensal e, assim, recuperar mais rapidamente o seu investimento.

“Sabemos que leva um tempo para o investimento retornar, algo em torno de três a quatro anos. Mas, após esse período, teremos um sistema que vai gerar um baixíssimo custo para sempre e, ainda, nos proporcionará o gerenciamento de nossa energia de uma maneira muito mais sustentável e autônoma”, reforça Rafael Mengarda.

Como transformar sua residência ou comércio em uma microusina?

Fernanda da Silva Pereira explica que o processo para a obtenção de um sistema de energia solar fotovoltaica não é tão complicado como parece. A Entec Solar, por exemplo, segue um protocolo que facilita e agiliza a instalação, bem como o uso do sistema.

Primeiro é feita uma simulação avaliando a viabilidade técnica e financeira com base na capacidade de geração e retorno financeiro. Após a análise, é realizada uma proposta que engloba os benefícios da migração e questões sobre a documentação para acesso às redes e instalação.

Por fim, a empresa ainda ajuda na ativação da sua rede junto à distribuidora de energia local, para que esta venha a trocar o medidor de energia, dando início à contabilização de seus créditos energéticos solares.

“Quem não se atentar à questão da energia elétrica pode ‘pagar caro’ no futuro. Certamente agora é o momento para buscar soluções alternativas no que diz respeito às fontes de energia”, ressalta a diretora da Entec Solar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *