Antes, durante e depois, Brincar!

Tudo que você vai precisar aqui é de um anel e um espaço para sentar com os pequenos. Para começar o jogo, uma criança fica com o anel, enquanto as outras do grupo se sentam uma ao lado da outra com os braços apoiados no colo e com a palma das mãos unidas. A criança com o anel, deve passa-lo entre a palma das mãos dos amiguinhos. Quando resolve parar, abre as mãos mostrando que estão vazias e pergunta para um dos participantes: "Com quem está o anel?". Se ele acertar, será o próximo a passar. Se errar, quem recebeu o anel é quem passa. Palavra da especialista: Com essa brincadeira as crianças desenvolvem o trabalho em equipe, além do respeito ao próximo, já que ele tem que esperar a resposta e a participação de cada colega.

Rosana Rego Cairuga – Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil do Colégio Santa Inês, especialista em Educação Infantil

Nunca foi tão importante brincar! Brincar de todos os jeitos e formas: sozinho ou com os pares, com os adultos ou com os irmãos. Brincar com ou sem brinquedo, dentro de casa, de baixo da mesa, no quintal, no condomínio, na escola ou no home office. Uma infinitude de associações há de se fazer com o fenômeno do brincar que, incrivelmente, se ajusta a tudo.

Não há no brincar, lugar para a uniformização do pensar e do agir. Cada um de nós brinca de um jeito, cria estratégias diferentes e estruturas emocionais, intelectuais e possibilidades inovadoras para reviver acontecidos, transformar situações e angústias, colocar-se no lugar do outro e desenvolver a inteligência. O brincar nasce da criança e com a criança; não é pronto, mas origina-se da genialidade própria do ser infantil; não tem propósito, a não ser o de viver esta experiência rica em possibilidades. O brincar é pulsante, é movimento, desejo de vida e transformação. Por isso a importância do brincar. A criança, em sua condição potencial de saúde física e mental, precisa e tem necessidade de brincar, para significar e simbolizar a vida.

Em tempos pandêmicos, de números ascendentes de contágio e mortes que geram medo e desesperança, é necessário proporcionarmos às crianças o espaço lúdico de criação de vida e proteção que é o brincar. O brincar infantil é a porta que se abre para a saúde física e emocional, mesmo com interações sociais limitadas, espaços menores ou ambientes demarcados nas escolas, com a comunicação restrita pelo uso de máscaras.

No Brasil, uma campanha muito importante acontece anualmente, iniciativa da Aliança pela Infância. Estamos na 12ª Semana Mundial do Brincar, uma campanha para sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar e a essência da infância. Hoje, no Dia Mundial do Brincar, fica aqui o convite para engajar-nos neste movimento mundial, propiciando antes, durante e depois, o Brincar como fonte de esperança, da alegria, de resiliência e da saúde de todas as crianças!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *