Advogada nega negligência em afogamento de criança

Rayanni Mayara defende a advogada acusada de negligência. Ela foi presa neste final de semana porque a criança Luan Henry de Souza Santos, de dois anos, morreu afogada na piscina de uma casa em Marechal Deodoro. Na casa havia sete adultos e três crianças.

Mayara disse ao blog que a criança foi posta para dormir. Algum tempo depois, sua cliente foi observar a criança. Ela não estava na cama. Começaram as buscas e ela foi encontrada no fundo da piscina. “Quando puxaram ele já estava morto. Levaram para a UPA do Francês e constataram que ele estava morto. A causa da morte foi afogamento”, explicou Rayanni Mayara.

A advogada foi presa uma hora da manhã, de sábado para domingo.

Mayara disse ao blog que sua cliente não negligenciou o garoto e não viu quando ele saiu do lugar onde dormia e foi para a piscina.

A polícia civil informou que investiga se houve abuso sexual. A advogada foi liberada após audiência de custódia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *