359 famílias em áreas de risco recebem atendimento, após chuvas na capital

Com uma previsão de receber mais de 400 milímetros de chuvas neste mês de junho, a Prefeitura de Maceió segue executando ações de prevenção ao período chuvoso através do Programa Previne Maceió. Durante este tempo, a Defesa Civil realizou 369 atendimentos a famílias que residem nas áreas de risco e intensificou os encaminhamentos das ocorrências.

O coordenador Defesa Civil de Maceió, Abelardo Nobre, destaca que os trabalhos preventivos ao período tiveram início ainda em fevereiro com o ajuste de medidas internas e a preparação das equipes nos atendimentos às ocorrências, assim como aprimoramento do sistema pluviômetros em alguns pontos da cidade.

Esse sistema de pluviômetros é usado como base para emissão de alerta para a população sobre a quantidade de água acumulada nas regiões, principalmente nas áreas monitoradas pelas equipes de campo da Defesa Civil. “Nossas equipes continuam em monitoramento constante em as todas as áreas que tiveram notificações de ocorrências e vamos executando ações externas para assegurar a diminuição de desastres”, acrescentou Nobre.

Pessoalmente, o prefeito JHC tem ido à grotas e encostas para vistoriar obras. “Temos que ter sempre este olhar humanizado nas obras e demais intervenções, seja na periferia, parte alta ou baixa de Maceió. Pois estamos cuidando de gente. A Prefeitura está presente e as ações preventivas têm este efeito de acolhimento. Vamos seguindo”, explicou JHC.

Com essas ações externas, a Defesa Civil ampliou a colocação de lonas de contenção em 31 pontos da cidade distribuídos em seis bairros, sendo eles Bebedouro, Chã da Jaqueira, Petrópolis, Jacintinho, Ipioca e Ouro preto. De acordo com o diretor operacional da Defesa Civil, Osvaldo Palagani, o bairro que mais recebeu lonas até o momento foi o bairro do Jacintinho, devido a sua grande quantidade de encostas. Foram colocados um total de 755 metros de lona, distribuídos em 18 locais diferentes.

No total, foram aplicados mais de 1.900 metros do material aplicados nas encostas, como também a retirada e o encaminhamento das famílias para os programas de habitação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) e para acolhimento da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

O coordenador do Programa Previne Maceió, secretário de Governo, Francisco Sales, destaca que a capital alagoana perdeu a característica de ter uma quadra chuvosa, que se estendia até o mês de junho, e passou a ter nos últimos anos um período chuvoso mais intensificado o que acaba proporcionando o aparecimento de alguns danos maiores à população residentes nas áreas mais críticas.

“Nós recebemos a previsão de chuva para esse ano, como um dos maiores volumes já registrados nos últimos cinco anos e buscamos nos concentrar para diminuir esses impactos para população. Tem sido um trabalho diário e nesse mês de junho, quando podemos receber um volume maior de água, o monitoramento tem sido ainda mais constante”, disse Francisco Sales.

As equipes envolvidas nos trabalhos de prevenção executam medidas simples, que resultam em uma maior segurança para os moradores. Entre o mês de março a maio deste ano, a Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) executou 445 podas de árvores, com 47 atendimentos emergenciais, e a supressão de 145 árvores em zona de risco de desabamento.

O trabalho também tem sido focado na limpeza da cidade para evitar pontos de alagamentos e inundações com o recolhimento de quase 5 mil toneladas de resíduos sólidos dos canais e galerias de água pluviais.

E como reforço para evitar alagamentos e enchentes, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) segue com a manutenção das galerias de água pluviais. “Conseguimos avançar em pontos crônicos de alagamentos da cidade e a cada chuva conseguimos identificar novos locais com alagamentos. Recebemos a reclamação dos moradores e vamos solucionar, mas o grande vilão do município realmente tem sido o lixo jogado nas ruas”, destacou o secretário de Infraestrutura, Nemer Ibrahim.

“Estamos passando um mês de muito trabalho para que possamos finalizar os 30 dias de junho com maior tranquilidade e poucas ocorrências. Estamos tendo alguns dias chuvosos, com poucas chuvas, mas essa água acaba encharcando o solo nas encostas o que traz preocupação”, completou Francisco Sales.

Da Secom/Maceió

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *