HGE tem o melhor desempenho do Brasil no atendimento a infartados

O Hospital Geral do Estado (HGE) foi escolhido como referência na assistência às vítimas de infarto e recebeu o prêmio de Melhor Desempenho de…

O Hospital Geral do Estado (HGE) foi escolhido como referência na assistência às vítimas de infarto e recebeu o prêmio de Melhor Desempenho de 2017 do Programa Latin America Telemedicina Infarct Network (Latin) Brasil. Desde sua criação, em junho de 2016, o serviço vem revolucionando o atendimento a pacientes com infarto agudo do miocárdio, cujo diagnóstico acontece com agilidade, evitando sequelas e mortes em razão de problemas cardíacos.

O prêmio foi entregue durante o encontro Latino-Americano do Programa Latin, realizado esta semana, em Curitiba (PR), e representa um reconhecimento dos maiores especialistas do mundo no tratamento de pacientes com infarto agudo do miocárdio. Isso porque, com a implantação do Latin no HGE, em um ano e meio, foram atendidos 1.229 pacientes e, desse total, foram realizados 411 cateterismos de emergência, 343 angioplastias primárias e 307 secundárias, além de 761 cateterismos internos.

O governador Renan Filho parabenizou toda equipe de cardiologia e de acidente vascular cerebral do HGE, destacando a importância do Estado ter um Hospital Geral como referência nesse tipo tratamento. “Eu gostaria de parabenizar, também, a direção do HGE, a Secretaria de Estado da Saúde e os profissionais que foram premiados pelo destaque inovador em salvar vidas por infarto agudo do miocárdio, que é uma das principais causas de morte”.

O programa funciona graças à integração de diversos serviços de saúde, por meio da parceria com a Fundação Cordial. Ao ser encaminhado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o paciente com suspeita de infarto é submetido a um eletrocardiograma, que é transmitido via internet para análise na Central de Telemedicina do Hospital do Coração de Alagoas.

O laudo com o resultado retorna para a equipe da UPA em até dez minutos, informando se é necessário ou não submeter o paciente ao trombolítico, medicamento que desobstrui as artérias do coração. Se confirmado o diagnóstico de infarto, o paciente é encaminhado para o serviço de Hemodinâmica do HGE, onde recebe todos os cuidados necessários.

No interior, o Lantin funciona nas UPAs de Delmiro Gouveia, São Miguel dos Campos e Coruripe, além de Arapiraca, no Hospital  Regional. Em Maceió, o serviço está disponível nas UPAs do Trapiche da Barra e do Benedito Bentes, mantidas também com recursos do Governo do Estado.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, o reconhecimento do HGE como referência no tratamento de pacientes com infarto agudo do miocárdio comprova que o Governo de Alagoas está tratando a saúde como prioridade. “Hoje meu coração se enche de orgulho e alegria. O trabalho realizado no HGE tem ajudado a salvar a vida de muitos alagoanos cardiopatas. Agradeço a todos os profissionais que se dedicam diariamente a essa árdua e nobre missão e reafirmo o compromisso de continuarmos melhorando os serviços de saúde nas unidades que já existem para proporcionarmos à população alagoana uma saúde pública de excelência”, salientou.

Para a gerente do HGE, Marta Celeste Mesquita, “o quantitativo de atendimentos feitos no maior hospital público de Alagoas, desde o lançamento do programa até agora, e o montante de pessoas que tiveram acesso a cateterismos e angioplastias primárias, faz com que a equipe médica observe o progresso dos indicadores em relação a melhor sobrevida e redução da morbimortalidade neste diagnóstico”, evidenciou.

De acordo com o diretor executivo da Fundação Cordial, Otoni Veríssimo, o projeto tem como finalidade não apenas tratar o infarto das pessoas que estão sendo acometidas pelo problema, mas, organizar uma sistemática para cuidar das futuras gerações. “Este prêmio vem coroar a implementação do Programa de Infarto Agudo do Miocárdio no HGE, de forma a ter um diagnóstico e um tratamento rápido”, destacou.

O Programa Latin é um trabalho do Governo do Estado, executado no HGE, gerido pela Fundação Cordial, sob coordenação do médico Ricardo César Cavalcanti, que tem ajudado a salvar vidas e provocado mudança radical na forma de atender aos usuários do SUS, em especial a população que residem no interior do Estado. “Este ano, o III Encontro do Programa Latin premiou as três melhores performances e Alagoas ganhou em primeiro lugar, ou seja, em outras palavras temos hoje o melhor programa de infarto do País, e eu me sinto honrado, foi algo inesperado em razão das nossas muitas dificuldades, mas de extrema importância para consolidação da nossa instituição na gestão do diagnóstico e tratamento do infarto em nosso Estado”, declarou.

Fonte: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *