Vilela fora da eleição abre portas para Rui Palmeira ao Senado

Presidente de honra do PSDB alagoano, o ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) anunciou: está fora da disputa ao Senado este ano. Encerra, assim, seu…

Presidente de honra do PSDB alagoano, o ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) anunciou: está fora da disputa ao Senado este ano.

Encerra, assim, seu ciclo na vida pública. O cetro da família vai, agora, para Pedro Vilela, com atuação medíocre em Brasília, porém, existe ampla possibilidade de crescimento junto ao eleitorado, se ele mudar a autoimagem de príncipe dos usineiros alagoanos.

O que pode explicar a saída de Téo Vilela do páreo eleitoral?

O voto dos Calheiros em Pedro Vilela. E uma chance para Rui Palmeira.

Existem 2 opções para o prefeito de Maceió:

Disputar o Governo ou ir ao Senado.

Rui entraria na disputa pela chefia do Executivo estadual com, pelo menos, um ano de desvantagem. Do outro lado da ponte política está Renan Filho (PMDB), que fechou apoio com a maioria dos prefeitos, vereadores, líderes comunitários, caciques de outras legendas.

Já ao Senado são 2 vagas.

Sem disputar o Senado, Vilela fica mais sossegado em subir no palanque da reeleição de Renan Calheiros (PMDB).

E Renan ajudando a reeleger Pedro Vilela.

Para onde deve ir o segundo voto do ex-governador?

Resposta: Rui Palmeira.

Se Rui ganhar, o vice-prefeito Marcelo Palmeira (PP) assume a chefia do Executivo municipal. Marcelo, como gregos e baianos sabem, é enteado do senador Benedito de Lira (PP).

Biu de Lira e o filho, o deputado federal Arthur Lira (PP), comandarão a Prefeitura da capital até 2020.

Então, em tese, Biu abre mão de disputar a reeleição para apoiar… Rui Palmeira ao Senado.

José Thomáz Nonô (DEM) é candidato a deputado federal. Um dos votos de Nonô deve ir para Rui ao Senado.

Este acordão não atrapalha a eleição do deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) para a vaga de federal.

Nem altera o futuro político de Rui, que não deslanchou no 2º mandato para a Prefeitura de Maceió.

Com tantos apoios ao Senado, não deve perder a disputa.

Tudo pode ser diferente. Rui pode escolher disputar o Governo.

Aí as Alagoas serão outras, como diria Jorge de Lima.

Deixe uma resposta