Vereadores discutem (e Prefeitura rejeita) ampliar oferta de vagas em escolas da capital

Os vereadores Sílvio Camelo (PV), Galba Netto (PMDB), Silvânio Barbosa (PMDB) e Ronaldo Luz (PMDB) apresentaram emenda, no Plano Plurianual (PPA), de 2018 a…

Os vereadores Sílvio Camelo (PV), Galba Netto (PMDB), Silvânio Barbosa (PMDB) e Ronaldo Luz (PMDB) apresentaram emenda, no Plano Plurianual (PPA), de 2018 a 2021, para a criação de 120 mil vagas na educação municipal, em quatro anos, para cobrir o déficit de alunos na rede. Os governistas rejeitaram a proposta porque ela aumentaria, por ano, o orçamento da educação em R$ 12 milhões.

Orientação da Prefeitura, que pediu a derrubada da proposta, é que a crise no Governo Federal dificulta o repasse de recursos para a capital. No final, 17 vereadores rejeitaram a criação das 120 mil novas vagas. 4 foram a favor.

“Vou votar contar à emenda dos colegas vereadores da oposição porque entendo que, de forma prática e real, não há como se criar 30 mil vagas a cada ano na rede. Mas, concordo que é preciso um esforço concentrado para reduzir o déficit de vagas hoje existente, que é, no mínimo, lamentável. Só este ano, a Prefeitura abriu sete mil novas vagas, o que é uma quantidade expressiva, embora ainda insuficiente. Vamos agir com responsabilidade que é nosso papel aqui na Casa”, disse Francisco Sales (PPL).

Para os autores da proposta, a iniciativa é viável, bastando para isso, garantir os recursos. “Temos que lembrar que o PPA estabelece metas, que devem ser buscadas. Se elas não forem atingidas, podem ser reformuladas quando da revisão do PPA”, disse Galba Netto.

A emenda foi elaborada após representantes do Ministério Público Estadual, mais especificamente do Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente, apresentar durante audiência pública que discutiu o PPA, no último dia 21 de novembro, dados que demonstram existir 57 mil crianças em idade escolar fora da sala de aula na Capital alagoana.

Com informações da Câmara

Deixe uma resposta