Quem é Givago Tenório, novo senador de AL eleito sem um único voto?

Givago, por assumir a função no Senado, vai ganhar R$ 33,7 mil em salário mais ajuda de custo, valor equivalente ao salário. Também terá direito a ressarcimento de despesas médicas e odontológicas, auxílio-moradia e verba indenizatória. Tudo pago pelo povo- o mesmo povo que não deu um único voto a Givago


José Givago Raposo Tenório, 50 anos, é um ilustre desconhecido nos becos, vielas, ruas, estradas e avenidas de Alagoas. Ignorado pelo povão, nunca precisou melar o solado do sapato nas periferias- e é provável que nem conheça uma.

E daí? Pelos próximos 121 dias, ele passa a ser o novo senador de Alagoas. Era suplente de Benedito de Lira. Assumiu a titularidade do cargo. Isso sem precisar de um único voto.

Givago Tenório- é mais conhecido assim- é um homem riquíssimo. Ao TSE, declarou em 2010 uma fortuna de R$ 13,1 milhões. Mas, este valor é muito maior porque Givago Tenório ganhou mais dinheiro nestes 8 anos. Hoje, ele é presidente do Conselho de Administração da Sococo, uma sociedade cujo capital autorizado é de R$ 200 milhões.

Ajudou a financiar a campanha de Benedito de Lira ao Senado. Um “troco” de R$ 100 mil, via Sococo.

E ajudou a escrever a história da família em Brasília. É sobrinho de João Tenório, que também era suplente de Teotonio Vilela Filho e cunhado de João. Tenório virou titular após Vilela ganhar as eleições ao Governo, em 2006. Deixou o Senado em 2010, quando o sobrinho, Givago, foi alçado à capital federal, também como suplente, de Biu de Lira.

Givago, por assumir a função no Senado, vai ganhar R$ 33,7 mil em salário mais ajuda de custo, valor equivalente ao salário. Também terá direito a ressarcimento de despesas médicas e odontológicas, auxílio-moradia e verba indenizatória. Tudo pago pelo povo- o mesmo povo que não deu um único voto a Givago.

One thought on “Quem é Givago Tenório, novo senador de AL eleito sem um único voto?

  1. Mais um inútil para o povo mais um vampiro sugando o sangue e suor do trabalhador. Como teremos melhores dias se essa doença incurável não larga o osso do pobre? Seria pq o próprio pobre elege sempre seus açoitadores por uma dentadura, um óculos, um saco de cimento, alguns reais ?…e por aí vai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *