Preso, acusado de matar Silvânio Barbosa deu 50 facadas em vereador

Conforme o tenente Cascudo, o suspeito relatou que iniciou uma relação com o vereador há cerca de 15 dias; dessa forma, viu a quantidade de bens que ele tinha em casa e percebeu a facilidade que seria roubá-los

O homem suspeito de matar o vereador Silvânio Barbosa (MDB) foi preso na noite deste sábado, 9 em Pombal, no Sertão da Paraíba, informa o G1.

Segundo o comandante da 3ª Companhia do 14º Batalhão de Polícia Militar, tenente Sávio Cascudo, Henrique Matheus da Silva Sousa, de 18 anos, confessou o crime. “Ele falou com riqueza de detalhes, foi bem frio”, relatou ao G1-PB.

A Polícia Militar abordou o carro em que Henrique estava porque consideravam que ele estava em atitude suspeita.

O veículo era do vereador Silvânio Barbosa e, como o suspeito estava se contradizendo, os policiais resolveram buscar pelo nome do dono do carro na internet e descobriram as notícias de que ele tinha sido encontrado morto.

“Nós demos voz de prisão e ele confessou o crime. Ele teria roubado o carro e matou justamente para fazer o assalto. Ele disse até a quantidade de facadas, foram 50”, explicou.

Conforme o tenente Cascudo, o suspeito relatou que iniciou uma relação com o vereador há cerca de 15 dias. Dessa forma, viu a quantidade de bens que ele tinha em casa e percebeu a facilidade que seria roubá-los.

“Da segunda vez [que se encontraram], ele já foi premeditado”, disse o policial. O crime teria acontecido na quinta-feira, 6.

Ainda de acordo com o relato do suspeito à PM, um vizinho chegou a bater na porta do vereador ao ouvir o crime, mas Henrique o teria coagido a responder, mesmo já ferido, e dizer que estava tudo bem.

“Ele disse que o vereador ofereceu R$ 10 mil para deixá-lo vivo. Ele fingiu que aceitou o dinheiro, pediu a senha do celular para chamar socorro, mas quando conseguiu a senha, terminou de matá-lo”, relatou o tenente.

Além do carro, a polícia apreendeu outros bens do vereador com o suspeito do crime. Foram mais de R$ 10 mil em dinheiro, roupas de Silvânio sujas de sangue, oito relógios e dois celulares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *