Sobe para nove o número de mortos em PE e AL por causa das chuvas

Ao menos nove pessoas morreram em Pernambuco e Alagoas por causa das chuvas que atingem a região desde o fim de semana. De acordo…

Ao menos nove pessoas morreram em Pernambuco e Alagoas por causa das chuvas que atingem a região desde o fim de semana. De acordo com boletim da manhã desta terça-feira (30), sete pessoas morreram em Alagoas — os corpos de uma mulher e de um bebê foram localizados hoje — e duas pessoas ainda estão desaparecidas e o Corpo de Bombeiros continua as buscas na região. Em Pernambuco, há até o momento dois mortos e dois desaparecidos.

Um dos desaparecidos teria sido encontrado morto, nesta terça-feira, mas ainda não há confirmação oficial do Corpo de Bombeiros. O corpo foi encontrado na cidade de Caruaru, no Agreste.

Em Alagoas, 26 municípios foram afetados pelas chuvas e tiveram estado de emergência decretado pelo governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB). Já são 1.655 famílias desabrigadas e 2.397 desalojadas, além de 750 famílias realocadas só em Marechal Deodoro, onde médicos e enfermeiros retornaram a cidade para oferecer o auxílio de saúde a população.

Já em relação às lagoas Mundaú e Manguaba, os níveis ainda se mantêm elevados, porém já se constata o rebaixamento lento de seu nível em torno de 3 centímetros por hora na Lagoa Manguaba e de 1 a 2 centímetros na Lagoa Mundaú por hora. A Sala de Alerta reitera também que os avisos de alagamentos estão sendo encaminhados à Defesa Civil Estadual todos os dias.

Em Pernambuco, o governo informa que há 42.145 desalojados e 2.656 desabrigados. Nesta terça, o governo do Estado mudou a classificação de 14 municípios em estado de calamidade para situação de emergência: Água Preta, Amaraji, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Catende, Cortês, Gameleira, Jaqueira, Maraial, Palmares, Ribeirão, Rio Formoso e São Benedito do Sul. Também foram incluídas as cidades Caruaru, Ipojuca, Joaquim Nabuco, Jurema, Lagoa dos Gatos, Primavera, Quipapá, Sirinhaém, Tamandaré e Xexéu.

Fonte: R7

Deixe uma resposta