Jovem é estuprado em alojamento do Centro Educacional Masculino no Piauí

Um adolescente que está internado no Centro Educacional Masculino (CEM) foi estuprado dentro da unidade por um companheiro de alojamento nesta terça-feira (16). Segundo…

Um adolescente que está internado no Centro Educacional Masculino (CEM) foi estuprado dentro da unidade por um companheiro de alojamento nesta terça-feira (16). Segundo a delegada Ana Luiza, coordenadora da Central de Flagrantes de Teresina, o suspeito já é maior e foi autuado por estupro. A informação também foi conformada pela assessoria da Secretaria da Assistência Social e Cidadania (Sasc).

“Em depoimento a vítima relatou que foi obrigado pelo suspeito a realizar sexo oral nele. Diante disso, os educadores flagraram o ato e após saberem da violência, encaminharam os dois até a Central para os procedimentos. Em depoimento, a vítima nos contou que foi ameaçada e obrigada a realizar o ato sexual forçado. O suspeito também confessou o crime”, disse.

Ainda de acordo com a delegada, o caso foi enviado ao 7º Distrito Policial para os procedimentos necessários. “Após depoimentos, tanto a vítima quanto o suspeito foram encaminhados novamente para o CEM. Por ser maior, o suspeito deverá responder por estupro e isso deverá agravar sua pena”, contou.

O suspeito de cometer o estupro cumpre medida no CEM por suspeita de envolvimento na morte do policial militar Francisco das Chagas Nunes, de 43 anos. O oficial foi morto no dia 6 de fevereiro de 2015 na Zona Leste de Teresina, quando fazia a escolta do filho do governador do Piauí, Wellington Dias.

Vistorias

Em março desse ano o Ministério Público do Piauí (MPPI) realizou inspeções nos centros de acolhimento para adolescentes em conflito com a lei de Teresina. Na vistoria realizada pelo promotor de Justiça Maurício Verdejo, em quatro unidades, foram constatados problemas como condições precárias de higiene e falta de medicamentos para os internos.

Superlotação

No ano passado, uma audiência entre promotores da 46ª promotoria para tratar sobre o quadro de educadores sociais lotados nas unidades de cumprimento de medidas socioeducativas, principalmente do Centro Educacional Masculino(CEM), revelou um dado preocupante. No local, há apenas oito educadores por plantão para conter 142 adolescentes, ou seja, um profissional para cada 18 internos.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *