‘Artesãos não têm espaço deles mesmos para exposições dos trabalhos’

O alerta é do antropólogo Edson Bezerra. Os espaços que existem para exposição dos trabalhos dos artesãos em Alagoas ou pertencem a atravessadores ou…

O alerta é do antropólogo Edson Bezerra. Os espaços que existem para exposição dos trabalhos dos artesãos em Alagoas ou pertencem a atravessadores ou não expõem a arte local “uma das mais ricas e completas do Brasil”.

“Só existe um local em Alagoas onde o artesão faz, expõe e vende o seu trabalho, sem o atravessador: no Pontal da Barra. Ainda assim os artesãos ali são intencionalmente esquecidos pelo trade turístico. Mas, o trabalho deles é reconhecido internacionalmente e muita gente visita porque conhece pelas informações que recolhe”, explica.

“Tínhamos um casarão do artesanato lá na praça Marcílio Dias, que era do Sebrae alagoano, mas ele fechou as portas. Veja só o que fizemos: tínhamos um espaço para a economia criativa, mostrando o que temos de mais rico do nosso povo, e esse local foi fechado”, diz Bezerra.

Nesta 2ª, a vereadora Tereza Nelma (PSDB) faz audiência pública na Câmara de Maceió para debater a situação dos artesãos. O Dia Municipal do Artesão será em 19 de março.

Ao blog, ela disse que também vai falar da falta de espaço de exposição dos trabalhos dos artesãos, tanto na capital quanto no interior.

“Nós vivemos em um estado turístico, mas que pouco valoriza esses artistas da terra que tanto contribuem para nossa economia. É triste ver que, até hoje, não exista um espaço delimitado e apropriado para essas pessoas exporem seu material e, por isso, ficam muitas vezes se amontoando em ruas e praças da parte baixa de Maceió, com pouquíssima estrutura e apoio para as vendas. Esse certamente será uma das pautas dessa audiência pública, já que precisamos mudar essa situação.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *