Salário maior e pressão de Bolsonaro: ministros do STF devem adiar julgamento do Escola Sem Partido

O início da votação que discute a implantação ou não do escola sem partido deve ser adiada para o próximo ano, no STF. Ela…

O início da votação que discute a implantação ou não do escola sem partido deve ser adiada para o próximo ano, no STF. Ela estava marcada para o dia 28, informa a Folha.

Nesta sexta-feira, foi sancionado o reajuste dos ministros do Supremo. Existe ainda a pressão da era Jair Bolsonaro, aberto defensor do Escola Sem Partido.

Na pauta do Supremo, está o projeto aprovado em Alagoas pela Assembleia Legislativa. Governo acionou A procuradoria geral do Estado e moveu uma ação, no STF, contra o projeto, que lei mas foi vetado pelo governador Renan Filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *