Numa sexta-feira, 13, condições na saúde em AL silenciam CRM e sindicatos

Hospital Hélvio Auto enfrentou uma crise aguda e sob risco de desabastecimento em alguns itens. Na porta do Hospital Geral do Estado, fila de…

Hospital Hélvio Auto enfrentou uma crise aguda e sob risco de desabastecimento em alguns itens.

Na porta do Hospital Geral do Estado, fila de ambulâncias com pacientes denunciaram esta semana: faltam macas dentro do hospital de urgência e emergência para receber os doentes.

Nos jornais desta sexta-feira, 13: de 2010 a maio de 2018, Alagoas perdeu 941 leitos e ganhou 342. Déficit de 599. Todos do SUS.

“dos 941 leitos perdidos nesses 8 anos, 459 foram leitos pediátricos, 204 obstetrícios e 278 de outras especialidades. E dos 342 criados, nenhum foi destinado para as áreas onde houve perdas. Desses 342, 116 foram cirúrgicos, 215 clínicos e 11 de permanência”, diz a Gazeta de Alagoas.

Onde está o Conselho Regional de Medicina? E os sindicatos que agregam os trabalhadores, em todos os setores, da saúde estadual?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *