Rachaduras no Pinheiro e relação com Braskem/Odebrecht explicam interesse de Bolsonaro?

Odebrecht é envolvida no escândalo da Lava Jato

A Defesa Civil municipal mantinha, entre as causas do “afundamento” do bairro do Pinheiro, em Maceió, a possível extração do sal-gema pela poderosa Braskem, do grupo Odebrecht.

A empresa nega a relação. A Defesa Civil segue nas investigações.

O Serviço Geológico do Brasil inclui a exploração do sal-gema como um dos 3 possíveis motivos dos problemas no bairro.

O presidente Jair Bolsonaro, após matéria do Jornal Nacional sobre o quê acontece no Pinheiro, pôs o Governo no assunto. Quer descobrir os motivos dos problemas no bairro.

O interesse é pela Odebrecht, envolvida na Lava Jato? Eis a questão.

Em 28 de dezembro do ano passado, o Governo Federal reconheceu a situação de emergência.

Em 10 de janeiro, o Jornal Nacional mostrou conteúdo de relatório sigiloso, em que o Serviço Geológico do Brasil recomenda um plano de emergência, de treinamento dos moradores, para o esvaziamento do bairro, em caso de emergência, além de criar rotas de fuga.

Ao menos por enquanto, informa o G1, geólogos iniciaram estudos na Lagoa Mundaú para identificar as rachaduras nas casas. Prometem resultado ainda este mês, mas os trabalhos devem ser acelerados, após o interesse de Bolsonaro.

One thought on “Rachaduras no Pinheiro e relação com Braskem/Odebrecht explicam interesse de Bolsonaro?

  1. O crescimento desordenado é que gera os problemas que está acontecendo no bairro do Pinheiro,é só olharmos onde os prédios são construídos, estão acabando com o mangue, com tudo,um dia a natureza cobra,e cobra de todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *