Maceió: seguidor de Bolsonaro agride produtora por broche #EleNão

A produtora cinematográfica Ismélia Tavares Balduce foi agredida nesta terça-feira, na avenida Fernandes Lima, em Maceió, por um seguidor de Jair Bolsonaro, que dirigia…

A produtora cinematográfica Ismélia Tavares Balduce foi agredida nesta terça-feira, na avenida Fernandes Lima, em Maceió, por um seguidor de Jair Bolsonaro, que dirigia uma moto.

Segundo Balduce, ela andava com uma mochila nas costas com um pequeno broche escrito #EleNão quando um motoqueiro diminuiu a velocidade na Fernandes Lima e começou a gritar: “Ele sim sua puta, sua vadia, sua vaca. Levei um baita susto”, disse ao blog.

Ismélia é esposa do escritor Dirceu Lindoso.

“Tive uma amiga que foi agredida esta semana no Uber porque disse que não votava no Bolsonaro. Quando eu andei de Uber a primeira pergunta que a pessoa me fez era em quem eu votaria para presidente. Eu não respondi porque não faz parte dos serviços oferecidos pelo Uber”, explicou Ismélia.

“Outra amiga minha também foi agredida na avenida Fernandes Lima quase ao mesmo tempo que eu pelo motivo semelhante”, explicou. “Ela estava vestida de camisa vermelha. Dois ou três rapazes que estavam passando começaram a chamá-la de vagabunda, vadia, e que ela votaria em ladrão. Ela parou na calçada, um vendedor de cana de açúcar parou e ajudou”.

Lia, como é chamada, não votou em Fernando Haddad no primeiro turno da eleição presidencial, mas em Ciro Gomes.

“Digo para as pessoas: não discuta. A maioria destes eleitores não tem fundamento, é uma discussão que vai levar para lugar nenhum. Eles querem te agredir, quem pensa o contrário. Querem que você fique do lado deles, tenha a visão deles. Chamam de meu capitão. ‘Não venha falar do meu capitão’, eu vi isso quando andava na Fernandes Lima entre os vendedores. Não vou deixar de falar sobre fascismo e a ditadura. Esse movimento não é para depois. Essas pessoas querem um líder que comande forma arbitrária, não para pensar. Vou pensar se continuo a andar com meu broche, mas não deixarei as redes sociais”, explica.

One thought on “Maceió: seguidor de Bolsonaro agride produtora por broche #EleNão

  1. Que horror!! As pessoas não estão preocupadas com a perdas dos seus direitos, com a melhora da economia! Não tem outra explicação! Os eleitores dele, votam pela vontade de DESTRUIÇÃO! Ódio pelo ódio! Falta de educação e mídias que fizeram esse jogo podre de difamação da esquerda.
    Agora temos aí, filhotes da ditadura que nem nasceram na época ou fazem questão de saber o que é, um regime ditatorial! Nunca imaginei uma Alemanha Nazista sair dos livros de historia e desembarcar no Brasil em pleno 2018. Triste e trágico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *