Ipsos: Lula é o mais aprovado; Temer tem maior índice negativo

2018 começa com redução na avaliação negativa a políticos tradicionais e personalidade do meio jurídico é o que revela o Barômetro Político Estadão-Ipsos que…

2018 começa com redução na avaliação negativa a políticos tradicionais e personalidade do meio jurídico é o que revela o Barômetro Político Estadão-Ipsos que mediu a aprovação e desaprovação de 20 nomes de destaque no cenário nacional. O presidente Michel Temer (PMDB) segue como o nome mais desaprovado, mas o índice caiu de 97% em dezembro para 92% em janeiro.

Empatados em segundo lugar com as avaliações mais negativas, aparecem o ministro do STF Gilmar Mendes e o ex-ministro José Serra (PSDB). Ambos são desaprovados por sete em cada dez brasileiros. Entretanto, a desaprovação a Mendes caiu 15 pontos percentuais – maior queda entre todos os nomes analisados – e a avaliação negativa de Serra caiu de 78% para 70% na comparação com o mês anterior.

A lista dos mais desaprovados segue com o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) em terceiro lugar, com 66% frente a 73% em dezembro. Na quarta posição, aparecem empatados com 63% de avaliação negativa o ministro da economia Henrique Meirelles (PSD) e o governador de São Paulo Geraldo Alkmin (PSDB). O índice de Meirelles era 12 pontos percentuais mais alto no mês passado (segunda maior queda entre os nomes avaliados) enquanto o de Alckmin era 72%. Em quinto lugar, aparece Ciro Gomes (PDT) com 61% de desaprovação – em dezembro, esse índice era de 65%.

“A alteração é recente e precisamos acompanhar para verificar se essa tendência se mantém nos próximos meses. No entanto, três fatores podem explicar essa mudança. Primeiro, temos que considerar que houve uma pequena sinalização de melhora na economia, arrefecendo um pouco o mau humor. Depois, com a proximidade com as eleições, as pessoas entendem que esses nomes são as opções disponíveis e que terão que escolher entre elas, então pode ter havido uma certa resignação que abrandou as avaliações negativas. Por fim, devemos lembrar que início do ano é a época em que as pessoas estão mais otimistas de modo geral”, analisa Danilo Cersosimo, diretor de Public Affairs na Ipsos. Ele ressalta que ainda assim o índice de avaliações negativas é muito alto.

O apresentador Luciano Huck, que declarou não ser candidato à presidência embora ainda existam especulações com seu nome, é o único que recebeu aprovação da maioria dos entrevistados entre 20 nomes pesquisados pela Ipsos, sendo avaliado positivamente por 56%. O segundo mais aprovado é o juiz Sérgio Moro, com 46%, seguido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 44%, pelo ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, com 40%, e por Marina Silva, com 32%.

O Barômetro Político integra o estudo Pulso Brasil realizado mensalmente pela Ipsos. A pesquisa entrevistou presencialmente 1.200 pessoas em 72 cidades do Brasil entre 2 e 11 de janeiro. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *