Assassinado, Nô Pedrosa vira bibelô cult das famiglias alagoanas

Assassinado há 9 meses- e desprezado em vida- Nô Pedrosa virou um personagem cult, um bibelô malamanhado das famiglias que detêm a posse das…

Assassinado há 9 meses- e desprezado em vida- Nô Pedrosa virou um personagem cult, um bibelô malamanhado das famiglias que detêm a posse das coisas culturais de Alagoas.

Nô é objeto do documentário: “O Anarquista de Santa Luzia: Quem é de Verdade Merece Ser Lembrado”. Será lançado no dia 20 de outubro num espaço de luxo, o Art Pajuçara.

Diletantes e pedantes vibrarão com a história de Nô. E aplaudirão sua vida tornada miserável economicamente, enquanto esboçam um sorriso.

Para não remexer no âmago das nossas famiglias, o assassinato de Nô por grupos de extermínio especializados em eliminar moradores de rua da capital será fato pouco lembrado no documentário.

Nem Dorian Gray suportaria ver a própria imagem de horror, num quadro pendurado ao público.

Nada disso: a morte? Ah, ela é muito triste. Nô é supra-mortal (?), Um pop star da decadência.

Fica, então, combinado: Nô Pedrosa, nosso São Francisco anaquista e antes exibindo seus mulambos, denunciando a própria morte, não existirá mais.

Será agora um Nô requintado, quiça um flâneur, um dândi às avessas, posando sua quantidade de conhecimento como quem despeja um balde de lavagem (ou pérolas) aos porcos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *