Tribunal Federal julga dia 26 acusação de propina contra ministro Quintella

Acusado de cobrar 10% de propina em cima de contratos da merenda escolar- quando era secretário Estadual de Educação- o ministro dos Transportes, Portos…

Acusado de cobrar 10% de propina em cima de contratos da merenda escolar- quando era secretário Estadual de Educação- o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, será julgado no dia 26, pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife.

A inclusão do processo em pauta foi a pedido do relator, o desembargador federal Carlos Rebelo Junior. O julgamento foi adiado 2 vezes.

Segundo o Ministério Público Federal, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) registrou prejuizo de R$ 233,3 milhões (exatos R$ 233.399.057,85) em Alagoas.
Especificamente com Maurício Quintella, na educação, o prejuízo foi de R$ 4,2 milhões (exatos R$ 4.272.021,00). Ele sempre negou as acusações.

Nas interceptações telefônicas- autorizadas pela Justiça- e nas documentações analisadas pelos peritos da Polícia Federal e do Ministério Público Federal- Maurício Quintella é chamado de “MQ”. E cobrou 10% em um dos contratos de fornecimento de merenda escolar (neste caso, risoto, arroz e ovos) das empresas Sustentare e da Suevit (Torres e Queiroz). o valor desviado (15%), 10% era para Maurício Quintella e os 5% para Rogério Casado (também um dos réus nesta ação).

Mais sobre o assunto

Deixe uma resposta